Novo medicamento contra anemia falciforme pode se tornar primeiro sintético brasileiro

Hemoglobina de pessoa com anemia falciforme

por BETO CALONI*

Uma equipe de pesquisadores da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da Unesp local identificou compostos com potencial para se tornar uma nova alternativa de tratamento dos sintomas da anemia falciforme. O responsável pela descoberta é o professor Jean Leandro dos Santos (FCF). O trabalho do pesquisador, realizado durante sua pós-graduação, teve a orientação da professora Chung Man Chin e a contribuição de especialistas da UFRJ, da Unicamp e da Universidad de La República (Montevidéu, Uruguai). O objetivo do grupo é que uma empresa farmacêutica compre a licença da patente já obtida e apoie à continuidade dos estudos. A anemia falciforme (ou depranocitose) é hoje a principal doença genética sanguínea no Brasil e no mundo.

Uma doença hereditária que causa a má-formação das hemácias, que assumem forma semelhante a foices (de onde vem o nome da doença), com maior ou menor severidade de acordo com o caso. Todo ano o Ministério da Saúde registra cerca de três mil e quinhentos casos. O órgão calcula que existem cerca de 50 mil brasileiros vivendo com a doença e mais de 200 portadores do gene transmissor da doença. Os sintomas – dependendo da gravidade – são: coagulação do sangue e entupimento das veias. Isso pode levar a fortes dores, inchaço, acidentes vasculares cerebrais, hemorragias, trombose e outros distúrbios. O portador fica fraco e pode sofrer danos neurológicos e até morrer. A esperança de vida é encurtada, com estudo reportando uma expectativa de vida média de 42 e 48 anos, em machos e fêmeas, respectivamente.

Causa Própria
O alvo para as investigações foi proposto por Rosenício Eustáquio Nunes, aluno de graduação da FCF que sofre dessa patologia. Em 2003 ele propôs à professora Chung Man Chin um estudo ais detalhado dessa doença, pois achava que é muito pouco estudada. Rosenício conta que foi diagnosticado em 2003, quando tinha 15 anos. Faz transfusões de sangue periódicas, o que melhora suas crises de dor e problemas de circulação. Já teve cinco acidentes vasculares cerebrais e sofre com vários efeitos colaterais causado pela medicação. Ele está bastante esperançoso quanto a eficácia desse novo medicamento. Após optar pela pesquisa da doença, a equipe de Chung começou a investigar a atuação da hidroxiureia, descoberta na década de 1960 e até hoje o principal fármaco capaz de multiplicar a hemoglobina fetal, mas seus efeitos colaterais são severos: febre, dor de garganta, hematomas, taquicardia, falta de cor e sangramentos. A cura só é possível com o transplante de medula óssea.

Um dos benefícios do método de pesquisa utilizado agora é criar uma droga que combate, simultaneamente, diversos sintomas da doença. Além de produzir hemoglobina fetal, testes químicos comprovaram que o composto possui capacidades analgésicas, anti-inflamatórias, vasodilatadoras e antiagregantes (que ajudam a desobstruir vasos sanguíneos).

Primeiro Fármaco do Brasil

A partir de maio, essas substâncias passarão por testes em camundongos que foram geneticamente modificados para terem a moléstia. Esses testes devem durar quatro meses e serão feitos por Carolina Lanaro e Carla Fernanda Franco Penteado, pósdoutorandas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). As cientistas têm a orientação do professor Fernando Ferreira Costa, atual reitor da Unicamp. A instituição é parceira do estudo, tendo registrado a patente do composto em sua agência de inovação, a Inova. Se os resultados forem positivos, a expectativa dos pesquisadores é que esse produto se torne o primeiro fármaco sintético desenvolvido no país. De acordo com a professora Chung: “A inovação em pesquisa e desenvolvimento de fármacos custa caro e a indústria nacional não assume riscos, buscando associar-se a um estudo apenas na fase final”, afirma. Para se ter uma idéia de quão atrasada está a busca por novos remédios no Brasil, a especialista ressalta que apenas em 2008 a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) regulamentou a pesquisa em seres humanos.

Na opinião da professora, outro fator que contribui para esse déficit é a cultura dominante no meio acadêmico, que sempre privilegiou a publicação de artigos em revistas científicas, em detrimento da busca de descobertas. “Quando um cientista investiga novos fármacos ou formulações farmacêuticas, nem sempre pode escrever artigos, pois, sem ser protegida intelectualmente através da patente, a idéia / invenção pode ser copiada por outros”, adverte. A anemia falciforme surgiu na África há mais de cem mil anos, por isso é comum naquele continente e também na Europa mediterrânea, no Oriente Médio e regiões da Índia (devido ao fato de estes serem povos miscigenados com escravos africanos importados entre o final da antiguidade e toda a idade média – incluindo a idade moderna; no caso dos Islâmicos, que se miscigenaram com parte significativa da África Subsaariana, através das vias de comércio entre o Mediterrâneo e o Golfo do Benim, além das vias do Índico Ocidental.

*fonte: http://www.jornaloimparcial.com.br/?p=11706

45 Responses to Novo medicamento contra anemia falciforme pode se tornar primeiro sintético brasileiro

  1. João da Silva Barbosa disse:

    Tenho um filho de 10 anos com essa doença, esse problema é muito grave não só no Brasil mais em todo o mundo. Fico muito preocupado com o uso da hidroxiuréia, principalmente com complicações que podem surgir a longo prazo.
    Espero que a sociedade científica possa dar mais atenção a essa doença, para que as pessoas portadoras possam ter uma vida digna “estudar, trabalhar etc).

    • Dimas disse:

      Meu nome é José Dimas de Souza. Ex portador de Anemia Falciforme, o que padecí durante 37 anos, fazendo periócas transfusões sanguíneas. Gostaria de pormenorizar a minha história, mas aqui será impossível descrever, pois é longa a minha história, para menor descrição, fiz parte de um estudo na década de 80 para 90, onde o Cardiologista Dr. Ricardo Manrique do Instituto Dante Pazzanese(SP) me apresentou a PENTOXIFILINA 400 mg. administrada 3x ao dia, onde por longos 13 anos não sofri mais com crises falcêmicas, onde após ter um encontro com Jesus Cristo fui agraciado pela cura exatamente à 13 anos. Tenho hoje 50 anos e gozo de ótimas condições físicas, o que sempre me dizem que tenho 40. Isto porque em Isaias cap. 40 o Senhor diz que aqueles que esperam no Senhor renovarão as suas forças… Creia e verás a glória de Deus. JESUS TE AMA e quer te salvar. Ele não deseja o seu sofrimento. Medite em Isaias cap. 53.

      • alexandre disse:

        eu acredito neste lindo testemunho tambem corro para alcansar o meu quero saber um pouca mais sobre este grande milagre

      • damásia disse:

        bom dia Dimas esse seu comentário me motivou muito. Vou seguir os teus conselhos. Neste momento estou sentindo fortes dores que ninguém pode suportar eu só choro e me pergunto será que eu xtou nesse mundo para adoecer? É triste xtou ha 17 anos com xta situaçao e xtou passando o natal assim. Tristeza sempre batendo a minha porta.

      • Andreia disse:

        dimas cade esse médico??? seria bom que desse para a minha filha de 8 anos.

      • DAYZE SORAYA disse:

        meu nome e dayze minha filha jheniffer tem 4 anos e sofre muito com essa maldita infermidade,eu créio que em brve tbm vou contar o meu testemunho,poi o SENHOR ja tem falado comigo e créio que ele esta trabalhando,me emocionei muito com o seu testemunho,so me feiz ter mais fé…..

      • Débora disse:

        Meu filho quero o contato com esse médico já, meu bebe tem 1 mes e estou desesperada. Ele já esta tomando remedio e sendo tratado no hemominas.

      • milagre disse:

        Amem Deus seja louvado,
        A minha irmã sofre com esta doença.

      • katia disse:

        Te achei aqui tmb meu amigo! Estou com sede de lutar! E sei que é deDeus

      • Katia disse:

        Olá, Dimas
        Amigo como vc tem tentado falar ao mundo sobre a sua cura
        E eu, sempre procurando respostas e algo que passa mostrar um caminho direcionado por Deus! Amiga vamos continuar firme

    • zilma cavalcante de sousa disse:

      ola meu filh me ajude por favo tenho dois filhos com anemia falciforme um com 25 outra com 29anoso tem 25 anos vive com dores nas pernas e braço ele e portador dessa doença a medica nunca passou esse remedio vou levar seu depoimento e pedir pra ela prescrever serar ki ele vai senti agum efeito fo te

  2. Jackson Castro da Silva disse:

    Sou portador da anemia falciforme e esse medicamento teve otimo resultado ,mas continuo me tratando pos eu sei que o risco e muito grande .

  3. Salvador disse:

    Parabens para os pesquisadores que tem coragem de ser pioneiros na pesquisa desta enfermidade, e tenho certeza que realmente são aquilo que se propuseram a ser. O nosso agradecimento.

  4. moyses disse:

    sou potador dessa doença e tenho 40 anos de idade ; portanto nunca tive crises,isto pode ser um diferencial da doença?

  5. Nelson Viana disse:

    As pesquisas visam aprimorar a qualidade de vida dos portadores da AF. E deve ser difundido pela enorme quantidade de pessoas que padecem com esta doença . Tenho 46 Anos, me trato desde os 6 meses de idade, primeiro por interesse científico , e depois pela gravidade da situação de ser falcemico.
    Passei por uma época em que pouquíssimos medicos conheciam a doença, em que a unica receita era aspirina, e vejo com alegria os avanços encontrados pelos pesquisadores. Tenho filhas ( com traço ) que não herdaram sintomas nenhum (traço) .
    Acredito na ciencia e nas pessoas que abraçam essa causa, como um modo de vida , a isso posso chamar de verdadeira CARIDADE.

  6. viviane rose ferreira dourado disse:

    meu nome e viviane tenho um filho de 3 anos que e portador de anemia falciforme e peso a deus todos os dias que aparesa uma cura pois essa doença e muito cruel meu filho ja fez retirada do baço e ja teve varias complicaçoes sera que o governo nao encherga a nessecidade de se empenhar mais contra essa doença que mata mais do que o cancer

  7. LUIS CARDOSO disse:

    meu nome é LUIS CARDOSO, tenho 45 anos de idade, sou angolano e desde os 6 meses de idade me foi diagnosticado a falci-formação, imaginem vocês o que é padecer num País pobre e assolado pela guerra e onde o investimento na saúde é nulo. Percorri o mundo inteiro procurando uma solução para mim e no momento em que vos escrevo me encontro em São Paulo Brasil, procurando tratar uma difícil situação inerente a factores colaterais causados pelas crises da drepanocitose. Uso desde 1997 Hidroxiureia que me foi receitada no Zimbabwé. Venho importando o medicamento de lá. de Portugal, de Cuba e ultimamente do Brasil pois o meu País não faz uso e nem importa essa droga. Com uma assistência medicommedicamentosa caótica, sem plano de saúde só Déus sabe como existo. A aparição sa hidroxiureia veio melhorar em 80 porcento a minha condição de saúde mas, gostaria de aproveitar a minha presença aqui no Brasil para ter contacto com entidades bem como com pacientes com mais de 35 anos que sejam também ss. Meu Email é lwipy@hotmail.com.
    Atenciosamente

    • Iwpy@Hotmail.com. disse:

      Senhor Luís Cardoso, não sou Brasileira, sou Cabo-verdiana vivo na capital, cidade da Praia. Também sou portadora da doença drepanocitose, convivo com ela há cinco décadas, aceitei-a como minha amiga, tenha cuidado com ela, vivo dentro das minhas limitações, aprendi que cada um tem o seu fardo na vida e quando é pesada devemos entregar a Jesus Deus pedindo que nos ajude a carrega-lo.

  8. adriana tamião mucci disse:

    tenho um sobrinho de 14 anos que sofre muito com as duas anemias que possui, a falciforme e a talassemia. já retirou o baço há uns 3 anos. tem dores horríveis. se alguém puder indicar um tratamento aqui perto de ribeirão preto, de preferencia , eu agradeço, ou até mesmo de campinas. me escreva, por favor, adriana_mucci@hotmail.com

  9. Brena disse:

    Bom queria saber se a pessoa que tem anemia falciforme pode usar algum remédio para dor de garganta? Sem atingir a pessoa em alguam coisa.

  10. Erika Simões disse:

    Erika
    Tenho um filho com 9anos de idade, portador da Anemia Falciforme. Aqui no interior da Bahia há vários casos, eu no entanto faço um esforço danado para leva-lo ao médico na capital. Em fevereiro ele foi internado com crise, pneumonia aguda e retirou a vesícula ficando com um dreno por 15 dias e ficou na UTI. Apesar de tudo ele é uma criança feliz e sabe de suas limitações e da responsabilidade de tomar seu remédio, isso é muito importante. Porém estou em busca de melhores condições de tratamento para ele e quem sabe outras crianças que sofrem.
    Acredito que Deus é muito importante para nossas vidas. Mas, acredito também que deve sim fazer ingestão da medicação, pois Deus disse Faça que te ajudarei. Abandonar o tratamento por acreditar que está salvo, nunca!

  11. Andreia disse:

    Erika os unicos medicamentos que sei até agora é o acido folico, o hydreia, complexo B. por ele se criança deve apanhar algumas vacinas pra prevencao de infeccoes.
    Caso saibas de algo diferente partilha pois tenho uma filha de 8 anos e o sofrimento é total.

  12. Paulo disse:

    Hello, escrevo-vos de Angola para partilhar a minha experiencia com todos. A minha filha tambem sofre desta doenca que, em 2012 quase perdi ela mas, gracas a Deus fui muito dinamico e, consegui salvar ela mas, apartir daquele momento, conheci uma medica que falou me de um remedio chamado VK500 que faco uso ate agora e, a minha filha deixou de dar crises. Ela esta bem, as vezes queixa-se de uma dorzinha mas, nao e daquelas que encomoda. Portanto, espero que Deus nos ajude a encontrar o melhor farmaco porque essa situacao nao e facil.

  13. irenilson disse:

    Bom tenho anemia falciforme desde crianca , mas vi descobrir com 19 anos sofro mt qnd essa dor me ataca e gostaria de sabe outro tipo de mendicamento pra q possa passa essa crise.
    O unico remedio q toma é acido folico mas msm assim a dor ataca .
    Por favor me de uma solucao, quero ser curado em nome de jesus .

    • Renner Alves disse:

      Ola, Tambem sou portador de dessa anemia maldita que so quem tem sabe o sofrimento, pos tenho 29 anos e essa doenca e uma umilhacao para quem tem, nao podemos trabalhar pq hoje estamos bom e amanha estamos no hospital…
      E ainda temos medicos entre”” que dizem que tratamento cura então POR FAVOR me informe um pois ja tomei ate remedio de Índio Curador., Pois digo só DEUS PODE NOS LIVRAR DESTA DOENÇA…
      Dr. Renner Alves Almeida de Sousa..
      Mato Grosso- Cuiabá.

  14. Gizela disse:

    Oi pessoal,descobri que o meu filho tem essa anemia xtou sem chao preciso de auxilio sou Angola

  15. Maikon disse:

    olá pessoal.
    meu nome e Maikon tenho atualmente 20 anos.
    sou portador da doença falciformica descoberta a 3 anos. procuro tratamento mais em minha cidade não tem um especialista. atualmente encontrei um hematologista a muitos quilômetros. na qual ta muito enrolado. nunca me foi passodo nenhuma medicação. sofre desde pequenino,na qual ninguém sabia o que se tratava. diziam ser reumatismo.
    hoje já descoberto não consigo tratamento.não tenho condições de arcar com viagens o que fazer?
    alguém pode me ajudar. sou morador do goiás.

    • Daniel disse:

      Olá. Procure. Um hemocentro para. Uma consulta. E depois. Eles vão. Te dar. O medicamento hidreia é. Gratuito. Sou. Do Ceará. E meu filho tem essa. Doença. E o medicamento. É. Muito bom. Se ele não. Der. Entra na justiça

  16. siane disse:

    Gostaria de saber mais sobre transplante de medula óssea nos portadores de AF, e como conseguir doador.

  17. eu so evaristo tenho uma filha com 5 anos sofre de anemia falciforma toma pnehdrokci dia ibuprofem quando da crize e depos aos 7 dias toma 1 penehrokci acido folico e resoquina estou ver milhorias mas o que me complica ate agora e as ifencoes na pele agora quero saber o tipo de vacina que combate as infecoes acressento dizer que acreditem no que o salmista disse nos salmos 125 os que cofiam no senhor sao como monte de siao que nao se abala mas premanesem para sempre so Deus sabe,

  18. Olá, sou claudia do nascimento, mãe de 6 filhos e a terceira nasceu com anemia falciforme, ela esta com 19 anos e após uma forte crise de dores o ano passado, foi submetida a uso de corticoides fortíssimos e isso causou uma osteonecrose no quadril e provavelmente ela terá que colocar uma prótese no quadril, ela tem sofrido muito com isso, pois seus movimentos são limitados em consequências das dores.Quero alertar os portadores e pais de portadores de ANF, que se informem sobre o risco de osteonecrose pois nunca fui informada que isso poderia acontecer com minha filha, creio que cuidados poderiam ter sidos tomados se os médicos tivessem atentos a esse risco.A osteonecrose ocorre quando o sangue deixa de circular na região do quadril, necrosando a cartilagem entre os ossos do fêmur, precisamos de mais informações, sobre as sequelas que ANF, pode causar,estou arrasada com o diagnóstico da minha filha,e sinto que se houvesse mais informação da parte dos profissionais da saúde, que a atenderam na ocasião, isso poderia ter sido evitado, existem unidades de saúde que seus profissionais nem sabe que doença é essa, uma doença com o índice de portadores cada vez maior no Brasil, e ainda, encontramos unidades de saúde sem profissionais qualificados para um atendimento no caso de uma emergência. Precisamos que as autoridades governamentais olhe para ANEMIA FALCIFORME, com mais preocupação,precisamos de mais informação, mais profissionais e pesquisas voltadas para melhorar a qualidade de vida dos falcêmicos diminuindo as sequelas, não só das crises mais também dos medicamentos.Creio que essa mudança deve que partir de cada um de nós que sofremos com essa doença, busque informação, cobre seus direitos.

  19. Manuela Alexandre disse:

    Ola boa tarde pessoal sou de Angola e quero partilhar com vcs o meu caso de anemia falciforme,tenho um filho de seis(6) anos que e portador de AF do tipo SS,tenho tido crises consecutivas de um tempo pra ca,e feito varias tranfusoes de momento tem tomado hidroxiureia e acido folico continuamente,quero saber mais sobre o transplante de medula ossea,e sobre o VK500 uma vez que em Angola foi proibida a venda deste medicamento,dizem os medicos n haver provas que o VK500 e mesmo eficaz,mas ja as pessoas que usaram disseram que e mto bom,por favor para mais informaçoes o meu contacto por email

  20. tatiane disse:

    como conseguir essa medicação vk 500. tbm tenho falciforme. essa medicação melhora na cor dos olhos?
    email:tatiphn_@hotmail.com

  21. ana disse:

    boa noite sou mae de um jovem com 23 anos desde que nasceu tem sofrido com essa maldita doença neste preciso momento se encontra internado ja 15 dias e sem previsao de ter alta esta muito complicado eu conheço a hidroxiureia mas nao conheço vk 500 gostaria de saber aonde posso obter esse medicamento
    anaisabel_mira2@hotmail.com

  22. Marilza Ribeiro da Criuz disse:

    Quero parabenizar a equipe .
    Tenho anemia Falciforme e estarei torcendo pelas avanco das pesquisa .

  23. Sandra almeida disse:

    Descobri recentemente a anemia falciforme, aos 42 anos, e através do banco de sangue, além do cansaço não sinto mais nada, qual especialista devo procurar?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: